Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Autora: Madeline Hunter
ISBN: 9789892338682
Edição ou reimpressão: 05-2017
Editor: Edições Asa
Páginas: 336

Sinopse:
Lady Lydia Alfreton esconde um segredo: um manuscrito escandaloso, escrito por ela, e que a arruinaria se se tornasse público.
Por azar, este texto proibido vai parar às mãos erradas, e Lydia torna-se alvo de um chantagista sem escrúpulos. Menos secreto é o seu pequeno (e único) vício. Pois Lydia é presença constante nas mesas de jogo da sociedade inglesa. Mas talvez resida aqui a solução para o problema… Desesperada, a jovem decide aceitar uma velha aposta que o arrogante duque de Penthurst lhe propôs. Se ganhar, vai poder pagar ao chantagista. Se perder, a sua inocência pertencerá a Penthurst, um homem a quem odeia profundamente...
Lydia está confiante, porque tem tido sempre sorte. Mas desta vez a Fortuna parece querer atraiçoá-la, pois perde a aposta. Agora, para além do chantagista, tem de lidar também com os avanços de um perigoso duque que está disposto a tudo para a ter como sua duquesa...


Opinião:
Mais um livro de Madeline Hunter. Sempre que leio algo desta autora sei exatamente o que esperar. Apesar de existir sempre um ingrediente que marca a diferença, a realidade é que sei que estou perante um romance histórico, típica história rapaz mulherengo encontra mulher determinada. E foi a precisar de ler algo mais nesse contexto que acabei por começar a ler este livro e a adorar.

A sinopse que nos é apresentada pela editora praticamente conta tudo o que há a contar. Uma rapariga que adora escrever e escreve um romance baseado na sua imaginação. Mas tão bem escrito que qualquer pessoa pensa realmente que o romance é um diário! E sendo este romance demasiado erótico para uma menina de boas famílias, podem imaginar o que poderá causar a uma senhora de boas famílias como Lady Lydia.

Quando se mete em sarilhos, e sendo uma rapariga determinada com grande garra para aquilo que precisa e quer, Lydia lembra-se de uma possível proposta que lhe tinham feito há imenso tempo atrás, que incluía praticamente deitar a sua inocência por terra se a coisa corresse mal... E a pessoa que lhe tinha feito a proposta era o lindíssimo, decidido e cheio de truques duque de Penthurst, um personagem que gostei cada vez mais ao longo do livro.

O pior na personagem de Lydia é ser uma menina mimada. Apesar de a autora nos querer mostrar que ela não o é, todas as suas atitudes disparam o "alerta menina mimada". E sem dúvida que o gosto por apostar e pelas mesas de jogo foi um truque da autora não só para construir a narrativa mas também para a tornar mais "crescida", algo que não acreditei muito.

Mais uma vez a autora aprofunda mais a personagem feminina do que a masculina e isso a mim faz-me confusão porque gostei imenso da personagem masculina deste livro e queria saber mais sobre ela, mas como já conheço a autora desconfiei de imediato que isso não iria acontecer e isso salvou-me de uma grande desilusão. Sem dúvida que Penthurst é alguém fiável, preocupado com aqueles que o rodeiam e que tenta fazer o seu melhor em tudo o que decide "meter o dedo". É um personagem masculino que prende a atenção ao leitor desde o início e é sem dúvida alguém com uma paciência de ferro. Não é fácil aturar algumas da birras e más decisões de Lydia.

Um livro que podia ser melhor se a personagem feminina não fosse tão estranha (quer ser independente e senhora de si mesma mas todas as suas decisões são imaturas) e se a personagem masculina tivesse sido mais desenvolvida.

Apesar de tudo é uma boa leitura de cabeceira para quem quer passar um bom bocado sem se preocupar com o que quer que seja.
quarta-feira, 6 de dezembro de 2017
Autora: Megan Maxwell
ISBN: 9789896579449
Edição ou reimpressão: 06-2017
Editor: Editorial Planeta
Páginas: 392

Sinopse:
Segundo volume da série As Guerreiras Maxwell, que tem como protagonistas mulheres com um intrépido espírito guerreiro, que perseguem os seus ideais e conjuga o romance histórico com o erotismo.
Gillian é conhecida entre os membros do seu clã, como a Desafiadora. Apaixonada por Niall desde a infância, viveram uma linda história de amor que acabou quando ele partiu para a guerra sem se despedir dela. Gillian jurou que jamais o perdoaria. Niall, no entanto, é tão teimoso e orgulhoso como a amada. Agora que regressou, voltam a encontrar-se, mas nenhum está disposto a dar o braço a torcer. Mas a vida é caprichosa e a paixão começa a apoderar-se outra vez deles. Serão capazes de resistir?
Uma história de amor bastante forte com a componente erótica própria deste género e que fará as delícias das leitoras mais românticas.


Opinião:
Depois de muito tempo sem dar notícias, finalmente consegui regressar a este meu tão adorado cantinho e com um livro, excelente para relaxar, da nossa editora Planeta. O livro que acompanha a história das mulheres do clã Maxwell. 

Percebemos logo no primeiro livro desta coleção que o casal Niall e Gillian iria ter um livro só para si. Duas pessoas que todos na narrativa sabem que estão apaixonados mutuamente, mas que os seus feitios - demasiado parecidos na casmurrice -, acabam por manter afastados. Quando eram mais novos Niall e Gillian destilavam "mel" e amor por todos os poros. Quando Niall decide ir para a guerra durante anos a fio abandonado Gillian, tudo corre mal e é aí que tudo acaba...

Os anos passaram, Gillian continua a mesma força da natureza de sempre, mas desta vez decidida a nunca precisar de um homem na sua vida. Qual não é a sua surpresa ao se encontrar de novo com Niall, regressado da guerra, um homem feito. E que homem!! Um homem que ainda sente algo por ela e que não consegue recusar quando Gillian lhe pede ajuda, acabando ambos por se casarem, encontrando-se assim num casamento que nada de bom promete.

É sem dúvida um livro com uma boa história de fundo e com bom desenvolvimento de personagens, que peca por a autora cometer o mesmo erro que no primeiro da coleção - por arrastar demasiado a narrativa. No início do livro Gillian transparecia para mim a imagem de uma mulher forte, determinada, destemida e que sabia o que queria. Já a partir de metade só me apetecia dar-lhe um estalo. Qualquer coisa por mais inútil que fosse era motivo para problemas e por muito mandão que Niall pudesse por vezes ser, Gillian ultrapassava-o em atitudes mimadas e de criança.

Tirando este "pecado" de desenvolvimento, é um livro que se lê muito bem, com personagens tanto masculinas como femininas que nos prendem, fortes e apaixonadas. O casal está sempre às turras e isso adiciona a pitada de comédia que tanto adoro nestes livro. Também voltamos a ver os casais do primeiro livro, casais esses que adorei e foi ótimo puder "matar" saudades.

Sem dúvida uma coleção que adoro desta autora, recomendo!