Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 31 de agosto de 2010
Autora: Lauren Willing
Edição/reimpressão: 2006
Editor: Civilização Editora
ISBN: 9789722623728

Sinopse:
Eloise Kelly é uma jovem estudante americana que parte para Londres para terminar a sua tese sobre três espiões da era napoleónica: o Pimpinela Escarlate, o Genciana Púrpura e o Cravo Cor-de-Rosa, o único cuja identidade continua desconhecida. O que Eloise acaba por descobrir é algo que os historiadores nunca desvendaram – a história secreta do Cravo Cor-de-Rosa, que salvou a Inglaterra da invasão francesa. Mas a identidade deste espião continua a ser um mistério, e enquanto o verdadeiro nome do Pimpinela Escarlate (Sir Percey Blakeney) e do Genciana Púrpura (Lord Richard Selwick) são conhecidos, o Cravo Cor-de-Rosa continua a ser um mistério, até que Arabela Selwick-Alderly (descendente do Genciana Púrpura) permite a Eloise aceder às cartas secretas escritas por Amy Balcourt, filha de uma inglesa e de um aristocrata francês que foi morto durante a revolução. Eloise descobre um amor secreto nas páginas da história, que quase mudou o curso dos acontecimentos mundiais...

Opinião:
No fórum segredo dos livros li uma opinião muito favorável deste livro. Visto que me foi possível lê-lo através de uma empréstimo, mal me chegou às mãos comecei a lê-lo que nem uma louca, pois a sinopse tinha despertado imenso a minha atenção e como já havia referido, ando numa de romances históricos.

Bonaparte está no comando de França e uma grande guerra entre este país e Inglaterra está cada vez mais próxima. Para travar essa guerra, Inglaterra conta com a ajuda do Genciana Púrpura, um espião inglês que na realidade é um Lord, muito conhecido e popular mas que se mostra como alguém que se pode dizer "traiu o seu próprio país", palavras vindas da boca de Amy, uma rapariga que se encontra do lado inglês, depois de o seu pai ter sido morto de uma forma deveras severa durante a revolução. Amy e o Lord Richard encontram-se durante a viagem de barco para França e aí a atração é evidente. Richard adora a maneira de ser de Amy, uma donzela muito diferente das outra, perspicaz e que não tem medo de expressar as suas opiniões. Amy adora o facto de Richard prestar-lhe atenção, mesmo quando os seus modos não são como a sociedade dita, e gosta de poder discutir com ele o que quiser.

Este é o grande ponto de partida de história, com o romance de Amy e Richard a desenvolver-se, mas o problema reside no facto de Amy estar também totalmente apaixonada pelo Genciana Púrpura. Por isso enquanto ela está indecisa entre Richard e o famoso espião, o Lord encontra-se num grande dilema e cheio de ciúmes do seu outro eu (Genciana Púrpura).

Gostei imenso da história. A escrita da autora é excelente. Não posso dizer que seja muito simples, mas também não é demasiado difícil. Aliás, posso dizer que está "no ponto". E o final surpreendeu-me, pois todos os indícios de quem é o Cravo Cor-de-Rosa apontam para uma determinada direção, mas no final percebemos que essas pistas apontavam para outra pessoa que neste livro nem se destacou muito.

Sem dúvida uma autora que quero acompanhar e mal consiga tenho que arranjar os outros dois livros já editados pela Civilização Editora!

0 devaneios :