Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015
Autor: Bruno Franco
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 532
Editor: Chiado Editora
ISBN: 9789895121090

Sinopse:
31 de Dezembro. Passagem de ano.
Rodrigo Tavares, um proeminente detective da Polícia Judiciária, encontra-se em Almada para assistir ao espectáculo pirotécnico quando recebe um telefonema que muda a sua vida por completo, levando-o a perceber que tinha chegado o momento que tanto temera: a concretização de uma ameaça homicida proferida pelo assassino que mais lhe custara capturar no passado. Rodrigo tem até dia 15 de Janeiro para deter o assassino, ou as consequências serão devastadoras. E não apenas para si.
Quando o detective observa a forma excruciante e desumana como a primeira vítima fora assassinada, percebe a importância e a seriedade do que está a acontecer, e é então que começa a corrida contra o tempo.
O que começa por ser uma caça ao homem transforma-se rapidamente em algo muito maior e aterrorizador. Ao mergulhar num mundo de trevas e muitas dúvidas, medo e desespero, Rodrigo receia o futuro como nunca antes o fizera.


Opinião:
Lembro-me de na altura do Natal ter visto alguma divulgação a este livro em diversos blogues. Na altura o que me deixou de pé atrás foi pertencer à Chiado Editora, mas de imediato fiquei rendida à fantástica capa que aponta de imediato para um policial com um ambiente de cortar à faca.

Rodrigo Tavares é um detetive reconhecido, tendo já participado em grandes investigações policiais, entre as quais o caso "O Queimador". Um caso cruel que muito exigira do detetive, tanto emocionalmente como fisicamente, e que o tornara conhecido em todo o país. Mas é apenas desta vez que Rodrigo compreende que aquele caso nada mais era do que um primeiro teste. Um teste feito unicamente para ele, tendo em jogo não apenas a vida de pessoas inocentes mas a vida das pessoas que lhe são mais próximas e extremamente queridas.

As mortes são muitíssimo violentas, sendo que cada vítima é deixada de forma extremamente profissional, sem deixar pistas algumas que a ligue ao assassino. Apenas um pegada que em nada parece ajudar... Mas quantos mais homicídios começam a acontecer, mais indícios existem e tudo se começa a interligar repentinamente. Pistas que apontam para um estranho objetivo...

Devo dizer que fiquei extremamente admirada com este livro, e pela positiva!! O livro tem tudo o que um bom policial deve ter. Crimes macabros, detetives com problemas emocionais, um assassino com um objetivo extremamente claro e imenso simbolismo ao longo de todo o livro. Nota-se uma grande pesquisa da parte do autor, o que faz com que este livro não seja apenas sobre assassínios repetitivos e parecidos com tantos outros, havendo um outro tema mais interessante por trás de tudo.

A escrita do autor é muito fluída e acaba por nos fazer sentir que estamos no meio da ação, que conhecemos todas as personagens e as suas motivações, sabendo o que sofrem e o que tentam fazer para melhorarem as suas vidas. Além disso achei imensa graça a ação passar-se entre Lisboa e Almada. Durante 3 anos vivi no Monte da Caparica, estudando na faculdade que lá se encontra, e enquanto lia o livro tive imensas lembranças dessa altura, reconhecia os lugares, o tom da história e como não podia deixar de ser o ambiente em que tudo ocorria.

Um grande truque do autor foi não se centrar em apenas uma personagem. Ao longo de toda a ação sabemos o que se passa pela voz de Rodrigo, Valter, Fábio, Horta, Fonseca... É um livro extremamente completo que aprofunda não só a investigação que está a ocorrer mas também as relações existentes na vida de todos os intervenientes.

Admito que só li este livro porque o próprio autor mo apresentou, e não pensem que digo isto para dar graxa, mas gostei imenso! Não estava de forma alguma à espera de ter ficado tão presa a este livro, a toda a ação e aos personagens excelentemente explorados. E fiquei com imensa curiosidade de ler o precedente deste livro, que não sabia que existia até começar a ler "Contagem Descrescente", pois o autor refere imensas vezes a ação do livro anterior.

Recomendo sem reserva alguma. Vão ver que irão adorar conhecer este autor nacional que tem um talento que não deverá de forma alguma ser desperdiçado. Eu por cá, fico à espera de novos títulos da parte de Bruno Franco, de uma futura continuação da história de Rodrigo Tavares e de outras aventuras fora desta coleção.

0 devaneios :