Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016
Autora: Julianna Baggott
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 472
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722355728

Sinopse:
Em Fusão, voltamos a encontrar Pressia, a jovem determinada a descobrir os segredos do passado; Lyda, a guerreira; Bradwell, o revolucionário; El Capitan, o guarda e por fim Partridge, um Puro. Juntos organizam um grupo de guerrilha para pôr termo a um plano secreto e diabólico que está a ser arquitetado pela elite científica da Cúpula. Se conseguirem vencer milhares de vidas poderão ser salvas, mas se não, a humanidade corre um grave perigo…
Este segundo volume da trilogia, iniciada com o volume Puros, é o relato de uma aventura épica mas é também uma história de amor inesquecível.


Opinião:
No primeiro livro desta trilogia fomos apresentados a personagens estranhas e diferentes de tudo aquilo que conhecíamos. Nele familiarizamos-nos essencialmente com Pressia e Partridge, a rapariga com mão de boneco e o rapaz puro. Vimos lados destas personagens que não estávamos à espera e acabámos por perceber com a vida os tinha moldado, compreendendo-os como ninguém. Foram eles que nos apresentaram este mundo distópico, um mundo diferente de muitos outros que eu já tinha lido e adorei conhecê-lo. Mas sentia falta de algo durante toda a narrativa e foi esse algo que eu esperava encontrar neste novo volume. Algo que infelizmente não aconteceu, ficando um pouco aquém das minhas expectativas.

Não vos vou revelar muito do livro, como normalmente faço, porque se há algo que esta autora não dá, é espaço de manobra para contar algo sem revelar algum segredo. Todos os momentos na narrativa são cruciais, tudo é importante, tudo acontece a um ritmo louco e alucinante. Admito que inicialmente me senti um pouco perdida na narrativa. A autora recomeça como se não tivesse passado para um novo volume e por isso não relembra pormenores que acabam por ser importantes para todos os acontecimentos. Além disso a autora ainda conseguiu, tal como no livro anterior, andar a saltitar de personagem em personagem, e acabamos por ver os diversos acontecimentos de diferentes pontos de vista, o que dá um panorama mais geral à grande revolução que está prestes a ser iniciada.

Devo dizer que, de todas as personagens neste livro, a que mais me prendeu e por quem mais ansiava, era El Capitan e o seu irmão. Duas personagens tão diferentes mas que não podiam, literalmente, estar mais juntas. Personagens com uma grande bagagem emocional que ao longo da narrativa acabam por se desenvolver e foi sem dúvida alguma aquela que mais me apertou o coração.

Um livro que peca por ter demasiada coisa a ocorrer em simultâneo, mas que ao mesmo tempo esse acaba por ser o seu ponto forte. Sem dúvida que a autora ainda precisa de encontrar um certo equilíbrio entre tudo o que acontece, tentando ou alargar a narrativas de cada livro ou adicionar mais livros à saga. Apesar disso recomendo, pois sem dúvida alguma que é um mundo distópico novo e único, com personagens que prendem o leitor e que estão cada vez mais bem desenvolvidas.

0 devaneios :