Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

domingo, 29 de maio de 2016
Autora: Anne Bishop
Editor: Saída de Emergência
Edição ou reimpressão: 2016
Páginas: 416
ISBN: 9789896379209

Sinopse:
Ninguém tem a capacidade de criar novos mundos como Anne Bishop, autora bestseller do The New York Times. Nesta nova série somos transportados para um mundo habitado pelos Outros, seres sobrenaturais que dominam a Terra e cujas presas prediletas são os humanos. Depois de conquistar a confiança dos Outros que habitam Lakeside, Meg Corbyn teve alguma dificuldade em perceber o que significa viver entre eles. Como humana, Meg deveria apenas ser tolerada como presa, mas os seus dons como cassandra sangue tornam-na algo mais. A aparição de duas drogas aditivas foi a faísca que desencadeou a violência entre os humanos e os Outros, resultando em mortes para ambas as espécies nas cidades limítrofes. Quando Meg tem um sonho sobre sangue e penas negras na neve, Simon Wolfgard - o líder metamorfo de Lakeside - pergunta-se se a profetisa de sangue sonhou com o passado ou uma ameaça futura. À medida que as profecias se revelam a Meg, cada vez mais intensas e dolorosas, as intrigas adensam-se em Lakeside. Agora, os Outros e o punhado de humanos que aí residem terão de reunir forças para parar o homem que se assume como o verdadeiro profeta de sangue - e extinguir o perigo que ameaça destruir todos os clãs.


Opinião:
Adoro esta autora e acredito que tal não seja um segredo para os leitores e acompanhantes aqui do blogue. Todos os seus livros me fascinam, têm sempre qualquer coisa que me faz lê-los de forma voraz e sem pausas. Até mesmo os seus livros "fracos" acabam por ser extremamente bons.

Meg Corbyn já vive entre os Outros há algum tempo. Durante esta "estadia" tornara-se adorada por todos, desde as espécies de Outros mais perigosas às mais calmas e simpáticas. A sua maneira de ser e agir faz com que todos a queiram proteger especialmente porque Meg, apesar de não ser um outro, também não é humana. É uma profeta de sangue, uma mulher com uma pele muito sensível em que um simples corte a aproxima da morte, para além de lhe trazer visões do futuro. Visões que por norma são obscuras e que prevêem a morte de alguém perto de Meg.

E é exactamente estas visões que deixam Meg extremamente preocupada com aqueles que a rodeiam. Morte, não há nada mais que Meg veja. Morte e corvos. Em todas as suas visões Meg vê corvos e compreende que imediato que algo se passa. E a única pessoa que a poderia ajudar é nada mais nada menos do que o chefe da pequena comunidade de Outros que Meg agora integra, Simon Wofgard, um homem de ar ameaçador mas com um coração de ouro que tem como missão proteger tudo e todos aqueles que vivem na sua comunidade, uma das mais pacíficas e que menos problemas tem com os humanos. Um líder que começa a sentir algo por Meg, algo que parece que é o único que não tem noção do que sente.

Sim, sem dúvida alguma um livro que me prendeu do início ao fim. É um livro que tem todos os ingredientes a que a autora nos habituou desde sempre. Mistério, suspense, magia, amizade e amor. Há determinados ingredientes que são mais notáveis que outros mas todos eles constroem um livro que explora as relações ao máximo de seres que de tão diferentes acabam por ser muito semelhantes. Achei este livro mais fraco do que o primeiro da trilogia, mas mesmo assim não deixei de o aproveitar ao máximo e de adorar cada página que lia. 

É um livro cheio de tensão devido às diversas mortes iminentes na vida das nossas personagens mas que mesmo assim tem momentos de leveza, de simpatia entre as personagens. Relações que mesmo nas partes mais negras da narrativa nos conseguem arrancar um sorriso e admito que estive grande parte da narrativa a torcer pelo desenvolvimento da relação entre Meg e Simon. Uma relação que apenas não se desenvolve pela inocência dos personagens principais e pela ignorância dos seus sentimentos, apesar de todos em seu redor já terem compreendido o que se passa ali.

Um livro que gostei imenso e uma saga que recomendo sem reservas. Estou cheia de vontade de ler o terceiro e último livro desta trilogia!!

0 devaneios :