Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 17 de junho de 2016
Autora: Colleen Hoover 
ISBN: 9789898839503
Edição ou reimpressão: 2016
Editor: TopSeller
Páginas: 256

Sinopse:
Auburn Reed tem toda a sua vida planeada. Não há espaço para erros ou imprevistos. Até que, um dia, entra num estúdio de arte e conhece Owen Gentry, o enigmático artista dono do estúdio.
Auburn sente, de súbito, que algo muda dentro dela e decide deixar-se levar pelo coração.
Owen, contudo, guarda segredos que não quer ver revelados. As escolhas do seu passado não parecem permitir-lhe um futuro livre, e Auburn tem demasiado a perder se decidir lutar por ele. A única forma de não pôr em risco tudo o que é importante para si é deixar Owen. Confessar é tudo o que ele tem de fazer para salvar a relação de ambos. Mas, neste caso, a confissão pode ser muito mais destrutiva do que o próprio pecado.
Será o amor capaz de sobreviver à verdade?
Confesso é uma história de imenso amor e coragem, que nos faz acreditar em segundas oportunidades.


Opinião:
Colleen Hoover. Uma autora que conheci através da TopSeller e de quem fiquei fã. É uma autora muito completa, que apesar de o ingrediente dos seus livros ser sempre parecido, consegue prender-me do início ao fim pela doçura, rebeldia e humanidade das suas personagens. Claro que como não podia deixar de ser, tenho que apontar para esta capa, onde podemos afirmar que mais é menos, pois é uma capa com tão poucos pormenores mas que nos prende de imediato a atenção e não conseguimos desviar o olhar dela durante muito tempo.

Auburn é uma rapariga comum. Uma rapariga comum que precisa urgentemente de um trabalho, ou brevemente dormirá na rua. Este é um pensamento que corre atrás dela ao longo de todo o percurso que faz até uma estranha loja que... adivinhem... está à procura de alguém que possa trabalhar naquela noite. Apesar de ser algo de apenas um dia, Auburn está de tal forma desesperada que entra de imediato no estranho lugar onde conhece Gendry, uma pessoa que de imediato a põe à vontade e com quem, por mais estranho que pareça, Auburn se sente extremamente confortável, algo que não costuma acontecer.

Gendry é um pintor e por sinal um excelente pintor. Quando vê as suas obras Auburn sente que tudo o que está retratado é real, tal como acredita que aqueles quadros deverão valer um bom preço. Algo que é confirmado quando Gendry lhe diz que basta abrir a galeria uma vez por mês e aí tem dinheiro para o restante mês. E apesar de serem pessoas tão diferentes, acabam por se dar bem ao ponto de continuarem a conviver um com um outro. Uma convivência que começa em amizade, mas que parece ir acabar em algo mais.

E claro que acaba em algo mais, não acham? Afinal estamos a falar de Colleen Hoover, uma das rainhas dos romance young adult, e com razão para tal. Este foi um livro cujo tema adorei e uma das partes da narrativa que mais gostei foi quando se revelou a origem da inspiração dos quadro de Gendry. O livro chama-se Confesso porque Gendry ia buscar inspiração aos pequenos papeis que lhe eram deixados na galeria com as confissões das pessoas que os deixavam lá. Estas confissões tinham um pouco de tudo, desde confissões que nos fazem surgir um sorriso enorme na cara, a outras que nos atingem imensamente - pela negativa -, especialmente quando sabemos que todas aquelas confissões são reais (são de leitores da autora).

Estas confissões servem de fio condutor ao longo de todo o romance e são elas que guiam as ações das personagem. É um fio condutor deveras esperto da parte da autora e que eu adorei, pois tornavam o livro mais real e com mais história. As personagens prendem-nos e têm uma dinâmica muito engraçada que eu adorei ver... Que mais posso dizer? É uma autora cuja escrita adora, as suas narrativas prendem-me e esta não foi excepção.

Aconselho!!

0 devaneios :