Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Rapariga de Antes" de J.P. Delaney

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

domingo, 14 de agosto de 2016
Autora: Linete Landim
ISBN: 9789899865112
Edição ou reimpressão: 2012
Editor: Orangecat
Páginas: 380

Sinopse:
Um casamento orquestrado por duas famílias nobres, dois noivos estranhos um ao outro, duas vidas tão diferentes. Para Afonso, o casamento é apenas algo para o qual não tem fuga possível. A renúncia por parte da família e um desgosto amoroso que quase o levou à loucura, fizeram do futuro Duque um homem sem coração. Sempre com a sombra da traição nos ombros, Afonso vê todos os homens como uma ameaça e sufoca a jovem esposa com as suas desconfianças. Inês estava longe de ser o seu ideal de mulher, a sua pureza e inexperiência não fascinavam o homem ardente e exigente, mal sabia que Inês lutaria pelo seu amor, que o surpreenderia de forma tão intensa e envolvente.


Opinião:
Estes livros prenderam-me pela capa. Sendo eu uma viciada por capas esta, pela sua simplicidade e beleza (acho-a mesmo lindíssima), prendeu-me e quis de imediato lê-lo. E graças a outras viciadas em livros como eu, arranjei quem me emprestasse não apenas este mas toda a trilogia, que devo dizer desde já que devorei num instante, notando-se ao longo da mesma um enorme crescimento na maturidade da escrita da autora

Inês não queria acreditar quando o seu pai lhe disse que estava prometida. E ainda menos queria acreditar quando, devido a esse casamento combinado, teve que ficar fechada no castelo da família sem contacto com ninguém do sexo masculino, vendo apenas o pai e algumas das suas criadas mais próximas. Tudo o que podia ser um conto de fadas transformou a sua infância em algo assustador e deveras solitária, o que a fizera desde o início odiar o seu noivo. Não conseguia perceber como é que o pai a tinha prometido a alguém assim. E para piorar nunca vira o noivo em questão, nem recebera qualquer correio dele, não fazendo ideia de quem iria encontrar no dia do seu casamento...

Afonso é um duque que sabe o que quer e que não permite a ninguém que lhe roube os seus "pertences". E claro que isso se estende à sua noiva Inês. Quando a vê na igreja não consegue parar de olhar para ela. Para a sua belíssima noiva. Tão pura e sensível, mas ao mesmo tempo tão respondona e forte. Tudo características que ele adora e que não consegue deixar passar ao lado. Mas se Inês sabe o que quer, ele ainda sabe mais, além de ser o homem da família, a seu ver quem tem a última palavra.

Tal como referi comecei a ler esta trilogia porque ADOREI as capas da mesma. Não apenas esta mas todas. São extremamente simples, mas ao mesmo tempo lindíssimas e até mesmo sensuais. Todas essas características me fizeram querer ler a coleção e adorei-a. Antes de mais os meus parabéns à autora. Uma autora nacional que tem sem dúvida alguma um dom. Dom esse que ao longo da narrativa se vai desenvolvendo.

Para mim este foi o livro mais fraco, de toda a trilogia, em termos de escrita. Fez-me imensa confusão as trocas de plano de fundo bruscas e repentinas que se davam, as trocas de discurso entre diversas personagens faziam-me perder um pouco "o norte" e por vezes parecia que a autora tinha pegado em diversas conversas soltas e colado-as umas às outras. Sim, tal fez-me imensa confusão, mas por alguma razão quis continuar a ler e não larguei o livro enquanto não o acabei.

Mesmo o desenvolvimento das personagens é um pouco fraco, apesar de ser um dos casais que mais gostei de acompanhar ao longo da trilogia. Inês tem uma personalidade forte para mulher naquela altura. Apesar disso sabe quando exagera e sabe que o marido é o seu soberano, tendo muita atenção à forma como reage a certas provocações. Mas o que estranhei era a atitude ora submissa ora de rebeldia da personagem, como se esta não soubesse o que escolher. Apesar disso gostei de Inês e da sua história. Já Afonso apesar de ter sentido um pouco de pena quando temos a revelação das suas desconfianças quando à mulher, não deixei de um achar um verdadeiro bruto em diversas ocasiões. Para um homem que jura a pés juntos amar a mulher, este tem uma ações deveras estranhas e que deixam qualquer um a olhá-lo de lado e sem saber se realmente podemos ou não confiar nele.

Apesar destes contras, gostei muito da história em si, e gostei ainda mais de ver a melhoria da autora de página para página (e que mais tarde se nota imenso nos próximos volumes). Foi um livro que me prendeu pela história e cuja escrita precisava de uma pequena melhoria mas que vos prometo que acaba por ser uma boa leitura!

0 devaneios :